Exposição “Memória do Açúcar” no Arquivo Público Municipal


Fotografias, documentos e objetos retratam o passado e o presente da indústria sucroalcooleira na região, por meio da exposição “Memória do Açúcar”, realizada pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. O Arquivo Público Municipal Waldir Pinto de Carvalho passou a expor na tarde desta quinta-feira (7), o acervo doado pelo Sindicato do Açúcar e do Álcool.

No local, o público tem a oportunidade de conhecer os demonstrativos do movimento de produções das usinas canavieiras, desde 1968, entre livros-caixas e dados que comprovam que Campos foi uma das cidades mais importantes no setor no Brasil.
 
Os usineiros da época, como José Carlos Pereira Pinto, senador da República; Cristóvão Lizandro Albernaz, proprietário da Usina São João; Edmundo de Macedo, governador do Rio de Janeiro; e Geraldo Peixoto do Carmo, estão retratados através de quadros.  

No século XIX, a produção açucareira campista atingia o auge, com a introdução de novas técnicas na fabricação do açúcar, além da entrada vultosa de capitais para o aprimoramento dos primitivos engenhos, que se transformavam em engenhos centrais e em usinas.  A primeira usina instalada no Brasil foi a Usina do Limão, em Campos, em funcionamento em julho de 1879

Sem comentários:

Enviar um comentário