Prominp prepara novo ciclo de qualificação de mão de obra para o setor de petróleo e gás



A partir do primeiro trimestre de 2014, o Prominp - Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural - vai retomar a oferta de cursos de capacitação de mão de obra para atender à demanda da indústria fornecedora. O plano foi aprovado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) com um novo modelo, que contará com a participação no processo das empresas fornecedoras de bens e serviços. O Prominp é um programa do Ministério de Minas e Energia (MME). 

Os processos de seleção serão conduzidos pelas próprias empresas fornecedoras de bens e serviços do setor, de acordo com a disponibilidade de vagas, que serão anunciadas no site do Prominp (www.prominp.com.br). Os fornecedores indicarão as categorias profissionais que necessitam e também destinarão, junto com o Prominp, recursos para qualificação dos trabalhadores.

Esse aperfeiçoamento levou em conta a experiência gerada ao longo dos seis ciclos anteriores, que indicou a necessidade de uma maior participação dos fornecedores na definição do processo de seleção dos candidatos e do perfil de entrada do profissional no mercado, como forma de garantir maior absorção pela indústria de petróleo e gás da mão de obra capacitada. Desde 2006, quando começou o trabalho de qualificação de pessoal, quase 100 mil profissionais concluíram os cursos em 17 estados. 

A previsão é que, nesta nova fase do Programa, sejam capacitados mais 17 mil profissionais até 2017. No primeiro trimestre de 2014, está prevista a oferta de vagas solicitadas por fornecedores de grandes empreendimentos da Petrobras, entre eles estaleiros incumbidos da construção de plataformas de produção, sondas de perfuração e embarcações de apoio nas regiões de Pernambuco, Espírito Santo, Bahia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, além de empresas que constroem o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro - Comperj, em Itaboraí (RJ). Haverá, também, qualificação para técnicos de operação e manutenção das plataformas e sondas em produção, para as bacias de Campos, Espírito Santo e Santos.

Para os próximos dois anos, as principais funções demandadas pelas empresas são: pedreiro, armador, encanador industrial, soldador de estrutura, caldeireiro, soldador naval, pintor industrial offshore, montador de andaime, auxiliar de movimentação de cargas e plataformista.

Sem comentários:

Enviar um comentário