Oposição quer desgastar o governo e distorce as coisas, diz Auxiliadora em nota




A vereadora Professora Auxiliadora Freitas (PHS), através de sua assessoria política, vem a público prestar esclarecimentos acerca de declarações dadas por ela e que foram distorcidas pela oposição e por parte da mídia que tem opinião contrária ao grupo político ao qual pertence, mediante os seguintes argumentos.

1) A vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) jamais escondeu da sociedade que pertence ao grupo político liderado pelo Deputado Federal Anthony Garotinho, e que no município de Campos dos Goytacazes tem como seu maior expoente a prefeita Rosinha Garotinho, sua esposa.
2) Da mesma forma, os estreitos laços de amizade entre o casal Garotinho e Auxiliadora Freitas em momento algum foram objeto de omissão. Pelo contrário, são incontáveis as demonstrações públicas de cumplicidade, companheirismo e intimidade entre eles, tanto nos momentos felizes como nas horas de tristeza.

3) Assim sendo, torna-se leviana de qualquer parte, seja da imprensa ou por parte de vereadores oposicionistas, a distorção ou interpretação equivocada das afirmações, discursos ou interpelações da vereadora Auxiliadora Freitas, conforme vem ocorrendo, levando a opinião pública a crer que ela teria tendências oposicionistas por ter se manifestado tão somente sobre qual seria o seu comportamento caso estivesse no lugar de Patrícia Cordeiro, e não sobre o que Patrícia deveria ou não fazer.

4) Na sessão plenária desta quarta-feira (9), a vereadora Auxiliadora Freitas em momento algum sugeriu que a presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Patrícia Cordeiro, viesse à Câmara. A parlamentar afirmou que, se estivesse no lugar de Patrícia, já teria vindo à Câmara espontaneamente e prestado os devidos esclarecimentos. 

5) Na sessão anterior (terça, 8), Auxiliadora Freitas afirmou que acreditava que Patrícia viria sim à Câmara, mas por vontade própria, e não para atender a requerimento da oposição, com propósito meramente político e com o objetivo de desgastar o governo, na tentativa de levar o povo a crer que existem irregularidades na administração Rosinha Garotinho, o que é lamentável. O jóio e o trigo devem ser separados.

6) O que Auxiliadora Freitas disse e reafirma é que muitas pessoas que acompanhavam a TV Câmara deixaram de assistir ao canal na hora das sessões porque os assuntos e debates sempre giram em torno do mesmo assunto, desde o início do ano: os shows do “Verão da Família”, que a oposição vem, a todo custo, buscando obter informações do governo que estão publicadas tanto no Diário Oficial do Município como no Portal da Transparência. 

7) Disse ainda que está mais do que evidente que a perseguição política da oposição se baseia em ilações, cujas premissas não são fundadas em fatos concretos. Segundo Auxiliadora, todos os serviços contratados, sejam shows, som, iluminação, montagem e desmontagem de palco, transporte, alimentação e afins são prestados e realizados, diferentemente do que foi apurado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, na operação Telhado de Vidro, deflagrada em 2008, que culminou no afastamento do prefeito Alexandre Mocaiber e na decretação da prisão de 15 secretários municipais, inclusive o procurador do município.

8) Faz-se necessário ressaltar que a oposição tentou distorcer a afirmação de cansaço da vereadora Auxiliadora Freitas com relação às suas bravatas e falácias, dando-lhe conotação de cansaço físico de permanecer na sessão. Vale destacar que a parlamentar teve 100% de presença em 2013, permanecendo sempre até o encerramento das sessões, a exemplo do que vem ocorrendo em 2014, quando somente se ausentou uma vez em razão de problema de saúde. O fato de Auxiliadora, após o encerramento do expediente da sessão de ontem ter deixado o plenário, na fase de palavra livre e após ter discursado, não justifica que tenha sido pelo cansaço que lhe atribuíram, mas por ter compromissos com atendimentos ao povo em seu gabinete.

Sem comentários:

Enviar um comentário