Prefeitura assume temporariamente o transporte coletivo de Campos



O Ministério Público Estadual determinou que 12 equipes formadas pela Polícia Militar, Bombeiros e agentes da prefeitura fossem até as garagens das empresas de ônibus de Campos para recolher 30% da frota de cada empresa. Os rodoviários estão em greve desde o último sábado. Diversas manifestações já foram realizadas por eles, que lutam por 17% de reajuste, cesta básica, uniforme gratuito, plano de saúde e o não pagamento de uma taxa por parte do cobrador no caso de assalto ao coletivo.

A operação para recolher os ônibus acontece neste momento nas garagens das 12 empresas que atendem ao município. Os ônibus serão levados para o pátio do Ceasa. 

Esses ônibus serão conduzidos por motoristas da prefeitura de Campos e deverão estar à disposição da população logo nas primeiras horas desta quinta-feira (01).

Segundo o Ministério Público, a medida foi tomada porque os rodoviários estão descumprindo a Lei de Greve, que determina que ao menos 30% da frota estejam circulando. Além disso, os rodoviários também descumprem a decisão Judicial deferida no último domingo, que obriga o fim da greve de forma imediata.


Em nota a Prefeitura de Campos informou que o "Desembargador Rogério Lucas Martins, do Tribunal Regional do Trabalho, deferiu liminarmente, o pedido de penalidade para o descumprimento da decisão judicial que determina o fim da greve dos rodoviários, para a regular continuidade dos serviços de transporte coletivo no município.
Em caso do não atendimento da citada determinação, a decisão mantém a multa diária de R$ 10 mil para o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Cargas e Passageiros e fixa multa diária no valor de R$ 50 mil para o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Cargas e Logística de Campos (Sintransportes), determinando ainda que o mesmo providencie, imediatamente, a prestação dos serviços de transporte, inclusive com a contratação de pessoal necessário ao funcionamento das atividades, em caráter emergencial".


Com informações do Jornal O Diário/Ururau

Sem comentários:

Enviar um comentário