Projeto de Clarissa dá prioridade de atendimento às crianças agredidas



O projeto de lei da deputada estadual Clarissa Garotinho (PR-RJ) que dá prioridade em delegacias às crianças agredidas foi aprovado na Assembleia Legislativa na noite de terça-feira (8). A lei também prevê que os menores fiquem em uma sala reservada enquanto aguarda o atendimento. 

"A violência contra a criança e o adolescente, por suas peculiaridades, muitas vezes nem é denunciada. O Estado precisa oferecer atendimento rápido e seguro para esta parcela da sociedade que requer cuidados especiais", disse Clarissa.

O projeto, que se estende ao Instituto Médico Legal (IML), foi sugerido pelo presidente da Fundação Municipal da Infância e Juventude de Campos de Goytacazes, Thiago Ferrugem. Ele alertou para a precariedade do atendimento às crianças no interior do estado.

"É uma vitória dos conselheiros tutelares da cidade. Eles reivindicavam isso e a deputada Clarissa, atenta às questões sociais, encaminhou o projeto", afirmou ele.

Para ajudar na construção do projeto, Tiago, que também é presidente do Conselho Municipal de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, citou um caso que indignou os conselheiros tutelares de Campos. Uma menina de oito anos foi abusada sexualmente pelo pai e precisou esperar cinco horas para relatar a ocorrência.

Sem comentários:

Enviar um comentário