Cultura: Prefeitura investe em ações e redimensiona calendários de eventos



Música, dança, teatro, literatura, artesanato, entretenimento, não necessariamente nessa ordem. Em Campos, desde o início do ano, iniciativas que contemplam as mais variadas vertentes da arte vêm fomentando a política cultural da cidade, mesmo em tempos de crise econômica. 

A diversidade cultural do interior do Estado do Rio de Janeiro e a integração entre as cidades serão tema de um encontro previsto para o mês de julho, iniciativa que deve reunir gestores de várias regiões, para debater ações em meio à crise.

No quesito capacitação, no início do mês de abril, cerca de 100 alunos começaram a participar do Curso Livre de Teatro, no Museu Histórico de Campos. Cursos preparatórios e oficinas, como balé, capoeira, violão, judô, entre outros, são oferecidos pela Superintendência da Igualdade Racial e já contam com cerca de 1500 alunos. No próximo mês terão inicio no Teatro Municipal Trianon, as aulas dos cursos de piano, modelo e o Coral Infanto-Juvenil.

As ações da Superintendência da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima se estendem às comunidades quilombolas, onde acontece mensalmente a exibição de filmes do projeto Cine Zumbi. Os equipamentos culturais, responsáveis pela preservação histórica, como o Museu Histórico de Campos, Arquivo Público Municipal Waldir Pinto de Carvalho e as Casas de Cultura José Cândido de Carvalho e Poeta Antônio Silva promovem exposições que democratizam o acesso à cultura e conscientizam a população sobre a importância da memória da cidade.

O Museu, que completa amanhã três anos de atividades, teve na restauração do prédio onde funciona - o Solar Visconde de Araruama - um marco na cultura da cidade. Ao longo deste tempo, o espaço, na Praça São Salvador, abrigou mais de 25 exposições e mantém um roteiro de visitas guiadas pelas salas de exposições permanentes, que mostram pontos principais da história do município, contextualizando com o acervo exposto com mais de 900 peças.

A superintendente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Patrícia Cordeiro, diz que as festas tradicionais do calendário oficial continuarão tendo apoio da prefeitura, mas redimensionando a estrutura e a programação. - Tendo em vista a importância dos eventos para as comunidades, o governo está empenhado na manutenção das festividades, pois movimenta o comércio e fomenta o turismo, na maioria das vezes, o religioso - pontua Patrícia.

No mês de agosto, Campos será palco do Festival de Cultura Urbana, com o intuito de difundir as manifestações de rua e valorizar os artistas locais. Entre os eventos previstos está a realização do projeto "Farol de Todas as Estações".

O Teatro Municipal Trianon, apontado como o maior teatro do interior do Estado, segue recebendo espetáculos de sucesso. Os próximos da agenda são as peças encenadas pelo ator Leandro Hassum (ainda sem data) e Paulinho Gogó, em cartaz neste domingo, às 20h. - A cidade está recebendo espetáculos renomados e com preços acessíveis e respeitando a Lei da Meia Entrada. Hoje o público conta uma programação variada e de qualidade - diz Patrícia Cordeiro.

PARCERIA - O Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop) passa a ser roteiro de grandes eventos em parceria com a iniciativa privada. No segundo semestre estão previstos a realização do Festival das Cores e o show da dupla Henrique e Juliano, a fim de movimentar o local e gerar receitas para a conservação do espaço.

Sem comentários:

Enviar um comentário